Acessibilidade e cidadania caminhando juntas



TRE-SP - Emanuel Nascimento Serviço voluntário de atendimento a eleitores surdos

TRE-SP teve mais de 11 mil colaboradores para garantir o voto de pessoas com deficiência nas Eleições 2020. Regional também lançou app para comunicação em Libras em tempo real

Um dos Tribunais Regionais Eleitorais pioneiros no tema acessibilidade, o TRE de São Paulo contou com 10.804 coordenadores de acessibilidade nas Eleições Municipais de 2020, além de 753 colaboradores de apoio logístico com conhecimento na Língua Brasileira de Sinais (Libras). No pleito do ano passado, o Tribunal paulista também inovou ao lançar um aplicativo para mediar a comunicação entre pessoas com deficiência auditiva e intérprete de Libras.

Por meio de um acordo de cooperação com a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo, os locais de votação da capital puderam contar esse serviço. A mediação acontecia em tempo real, mediante videochamadas realizadas pelo app CIL (Central de Intermediação em Libras) – SMPED, disponível para smartphones. O aplicativo estabeleceu um canal de acesso exclusivo com a Justiça Eleitoral, durante as 24 horas dos dois dias de votação, para a comunicação entre eleitores e colaboradores de apoio logístico.

Desde 2013, o TRE-SP conta com um projeto especialmente dedicado a garantir a acessibilidade de eleitores com deficiência auditiva. Voluntários com conhecimentos em Libras foram cadastrados para auxiliar os eleitores com essas necessidades nos dias de votação.

“Trabalhar nas Eleições 2020 foi uma experiência única”, afirma Emanuel Henrique do Nascimento, mesário desde 2012 e voluntário do Projeto Libras na 356ª Zona Eleitoral, em Sorocaba (SP). “Foi um ano com uma atenção especial para a questão da inclusão. Ver a surpresa e a gratidão dos eleitores surdos ao perceberem que havia uma pessoa destacada para recebê-los e dar acesso amplo a qualquer dúvida e procedimento foi um trabalho impagável”, confidencia.

Veja mais